sábado, 4 de março de 2017

Autoria dos agroglifos de Ipuaçu

Foto: Ivo Hugo Dohl
Onde estou? Quem sou eu? De onde vim? Para onde vou? O que devo fazer?
Em algum momento da vida esses questionamentos vem à mente e as respostas vagas por uma explicação ou por um advento na jornada terrena. Acertar o rumo para seguir adiante. Até onde? Como?
O fenômeno dos agroglifos, em Ipuaçu, representa algo de importante no que se refere a presença de extraterrestres neste planeta. As dúvidas do povo são aquelas de sempre: quem é o autor? Muitos apontam para esse ou aquele, indicando até questões políticas ou de cunho pessoal.
Diante disso resolvi rascunhar algumas linhas.
Se fôssemos o único planeta habitado, donos da razão e poder absoluto, porque tantas desgraças e diferenças aqui na Terra?
Existe um Deus que ninguém sabe onde está, pois encontra-se em todos os lugares, é infinito, é grandioso, bondoso e ainda nos da oportunidades nesta existência para encontrar o caminho que leva à ele. O ser humano está sendo cegado todos os dias por informações que nos chegam por diversos meios. E acreditamos em tudo que os noticiários mostram. Mesmo que algumas dúvidas surgem, mas se falou e mostrou, está dito. Para que se preocupar com outras coisas?
Nós temos um tempo neste mundo, encarnação após encarnação, reencarnamos para realizar nossos projetos propostos do 'outro lado' e na maioria das vezes saímos do caminho, por várias circunstâncias. A nossa principal luta é conosco mesmo. Nascemos com as Leis Divinas em nossa mente mas diante do que vamos aprendendo, convivendo muita coisa muda, mesmo que percamos o sono, ainda assim o sol volta a brilhar e podemos continuar muitas vezes num mundo de ilusão em que travamos uma luta para mostrar, não pelo conhecimento, mas pelas posses materiais que somos maiores e melhores do que outrém.
Ledo engano, não é isso que Deus espera de nós nem seus 'filhos' nossos 'irmãos das estrelas' que nos acompanham, vigiam e observam passo a passo esperando nossa vitória, nosso crescimento espiritual. Chico Xavier deixou mostras do que existe aqui e lá. E a matéria, ou o que se pode contabilizar a partir dela, permanece aqui. A morte chega as vezes lenta e sorrateiramente e nos prega peças ou nos leva a pensar sobre o destino, sobre o verdadeiro lar, onde tudo é mistério para quem fica aqui.
De volta ao tema agroglifos de Ipuaçu.
Alguns querem evidencias, identificar a autoria e finalmente provar que alguém está brincando com a população.
Não é brincadeira! O tema círculos nas plantações é algo sério e repleto de mistérios pois os verdadeiros autores se pudessem deixariam suas impressões, contato, etc., mas não é assim.
A humanidade não está entendendo que as marcas, os sinais nas lavouras de trigo testemunham contatos com seres que estão muito além do nosso conhecimento humano. Ficamos nos debatendo aqui e ali enquanto isso os dias passam, os anos correm, a vida segue e os anos avançam para todos em busca das respostas que na maioria das vezes está em nós, quando silenciosamente, em meditação, ou até durante o sono temos respostas, exatamente como aquelas relatadas na Bíblia quando Deus e seus mensageiros transmitiam seus recados ao povo por meio dos líderes , por assim dizer, que tinham estreito contato com as Leis Divinas.

Foto: Simone Antunes Dohl
Hoje também é assim, o tempo passou, a evolução tecnológica continua mas o ser humano se contenta em absorver as tecnologias terrenas e a ilusão de poder neste mundo.
Temos que entender e aceitar que já poderíamos ter estreito relacionamento com seres provenientes de todos planetas que conhecemos, nossos vizinhos do espaço, que aqui na Terra, as autoridades, os cientistas querem nos provar que não são habitados e que talvez poderiam abrigar algum tipo de vida.
Isso é pura 'conversa fiada', pois Deus, esse Ser Supremo  que criou a tudo e a todos à sua imagem e semelhança, espera que nós possamos aprender, abrir os olhos e a mente para essa realidade: "NÃO SOMOS OS ÚNICOS HABITANTES DO UNIVERSO".
"Entre uma estrela e outra, somos todos irmãos", mas aqui na Terra, vamos deixando as coisas acontecerem, vendo tantas formas de desvirtuar as Leis Cósmicas, os homens das leis terrenas mudam suas normas com princípios de ética em benefício próprio. Se eles refletissem pelo menos um pouco sobre o que lhes espera em vida futura. Todos sabem que bens materiais não embarcam na viagem além túmulo, mas e daí? Curtir a vida e o resto que se dane.
Vamos acordar, enxergar além do que os olhos podem visualizar e aceitar que temos companhia lá de longe e outros tantos que habitam o interior da Terra e das mais variadas formas esperam manter contato conosco.
Difícil tentar explicar, mas a dura realidade para buscar a sobrevivência na Terra, diante de tanta riqueza nas mãos de poucos e tantos morrendo de fome e também é o caso dos inocentes animais que só querem servir à humanidade. Resta esperar, mas o tempo corre e as consequências dos atos do homem/mulher estão aí com a própria natureza realizando suas 'limpezas' em destruições inclusive com morte e dor em todos os cantos.
Reflita sobre Ipuaçu, sobre os agroglifos e tomara um dia possamos estreitar relações com os autores dessas imagens que nada mais querem a não ser nosso bem e isso não depende de culto religioso nem de ordem social, econômica e política. Depende só de nós.
Já passa do tempo de falar sobre tudo isso, pois a verdadeira mensagem todos sabem, mas poucos procuram entender. Nós também não somos daqui.